sábado, 18 de junho de 2011

Imagine um Tarantino histórico com um roteiro somente de palavrões?!

Samuel L. Jackson, marcante na atuação de Pulp Ficiton,
sobremaneira com os palavrões

Nós, amantes do cinema, bem que já havíamos percebido há muito tempo que não é só o cinema nacional -- como muitos dizem por aí -- que gosta de um roteiro cheio de palavrões. Os filmes estão cada vez mais cheios de "fuck" -- o rei de todos--, "motherfuck", "ass", "asshole", "shit", "bullshit", "pussy", "bitch"  e outros que possam fugir dos ouvidos extra-americanos. Alguém, muito inteligente deve ter se apercebido disso quando assistiu à Pulp Fiction, para mim um dos cinco melhores filmes de todos os tempos.


Muito perspicaz, imaginou a película só com os seus termos chulos e fez uma edição genial! Agora imaginem se essa onda cresce? Os roteristas perderão seus empregos e basta arrolar a verborréia submunda muito comum em alguns lugares para encontrar um bom material para filmar! Seria fácil demais, e o Bronx, o Vidigal ou a Ilhinha, fontes de inspiração.

É lógico que você não vai pensar que eu sou um maluco de taxar a obra do grande Tarantino como um dos cabeças de Hollywood por esse filme, com base nesse vídeo que eu vou mostrar aqui... Bom... ou sim...

Agora, assista! É muito bom!!!

2 comentários:

  1. Concordo, o filme é realmente bom!

    Abraços,


    Srta G

    ResponderExcluir
  2. Se gostar, pode visitar o meu blog
    meueuincognito.blogspot

    :)

    ResponderExcluir